segunda-feira, 21 de maio de 2012

A gestão de custo e formação de preço no comércio varejista

A origem do comércio é indefinida, mas sabe-se que desde os primórdios o ato de troca de mercadoria é constante, hoje atribuímos valores a essas mercadorias e definimos custos para vendê-las no mercado. O comercio varejista movimenta, anualmente, uma parcela boa da economia gerando emprego e renda, mas quando partimos para uma literatura voltada para gestão de custo deste seguimento sentimos uma dificuldade em encontrar algo voltado para esse tipo de negócio. 

Diante disso buscamos por meio de estudos, identificar alguns métodos de auxiliam no controle dos custos bem como na formação de preço. Haja vista que tanto os livros quanto as instituições de ensino superior focam a gestão de custo para indústria onde a formação de preço e as apurações dos custos ficam mais claras devido à facilidade encontrada na divisão da empresa em departamentos, facilitando assim o rateio dos custos. 

Já para o comércio fica mais complicado definir certos percentuais de participações das despesas, a maneira que a mesma forma seu preço de venda também faz como que elas percam mercado por não trabalhar de forma controlada. Estes e outros quesitos levantam a duvida, nossos gestores estão preparados e sabem perfeitamente adaptar as rotinas de custos no senário do setor terciário? 


Administrador, formado pela Universidade Esdual do Piauí, e especialista em Finança com MBA em Administração e Finança pela UNINTER Curitiba-PR.
Gerente Administrativo Financeiro da Empresa MAXX AMIDOS DO BRASIL. em Araripina/PE

Fonte: Portal dos Administradores
Temos como intuito postar notícias relevantes que foram divulgadas pela mídia e são de interesse do curso abordado neste blog. E por isso esta matéria foi retirada na íntegra da fonte acima citada, portanto, pertencem a ela todos os créditos autorais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Conto com sua participação.Comente.

Postagens Recentes: